Blog - Momento Kulzer

Mestres da motivação

Quais práticas estabelecer para ter boas relações de trabalho?

Encontrar bons funcionários é difícil – mantê-los a longo prazo é ainda mais. É por isso que motivar os funcionários é tão importante. Nós pedimos a três proprietários de laboratórios da Suécia, Alemanha e Itália, com mais de 70 anos de experiência em gestão entre eles, a receita de sucesso. Leia suas ideias corajosas, criativas e práticas na entrevista a seguir.

SERGIO CATALE

Coproprietário do laboratório “Odontotecnica” em Salerno, Itália

GUIDO KIRCHBERG

Diretor Administrativo da “Ketterling DentalTechnik” em Berlim, Alemanha

JOHNNY TEKIN

Vice-presidente da “Nordentic AB” em Malmö, Suécia

Conte-nos seus segredos: Como você consegue motivar seus funcionários todos os dias? O que você faz para fazê-los ir mais longe?

Sergio Catale: Não acho que seja um segredo, na verdade, é bastante banal: estou em contato constante com meus funcionários. Então, eu sei o que eles pensam e onde estão seus pontos fortes. Isso me ajuda a usá-los de forma estratégica, para promovê-los e motivá-los. É importante sempre encontrar o equilíbrio certo entre elogios e críticas.

Guido Kirchberg: Acho que, para proprietários de laboratórios, nossos funcionários são nosso ativo mais valioso. Tento transmitir isso à eles todos os dias – mesmo durante o trabalho diário estressante. Que pode ser através de um elogio ou, no caso de conquistas especiais, um bônus em espécie. A saúde dos meus funcionários também é um assunto que me preocupa muito, por isso um fisioterapeuta visita regularmente o laboratório. Isso não apenas reduz o número de dias de licença médica, mas também ajuda a relaxar os funcionários.

Johnny Tekin: O proprietário do laboratório não deve ser apenas um líder de equipe e mentor,mas, acima de tudo um bom modelo. Os funcionários só estarão dispostos a dar o seu melhor se o proprietário fizer o mesmo. E só então o laboratório pode continuar a crescer e se desenvolver. Todos estão familiarizados com as dificuldades atuais em atrair candidatos; isso torna ainda mais importante criar um local de trabalho atraente. Minha experiência é que, desde o início, clientes interessantes e boas oportunidades de treinamento costumam motivar mais os funcionários do que um salário mais alto. Ao determinar quais são as necessidades deles e como posso motivá-los, sou guiado pela pirâmide de necessidades de Maslow. As medidas que me ajudam a motivá-los são tão diversas quanto eles próprios.

O sucesso do laboratório depende da motivação não só de cada um, mas de toda a equipe. Como você fortalece o senso de equipe em seu laboratório?

Johnny Tekin: Eu sempre comparo nossa equipe a uma orquestra. Todos trazem seus próprios conhecimentos e habilidades para a mesa para garantir uma colaboração harmoniosa. Os solistas famosos, por outro lado, costumam trazer muita inquietação para uma equipe. Mas, no final das contas, é o desempenho da equipe que conta. Nosso objetivo é aumentar a autoconfiança de todos os nossos técnicos. Eles devem gostar de seu trabalho e ter orgulho de ser um técnico. É por isso que organizamos “Team Building days” todos os anos. Composto por workshops  com especialistas, trabalhamos em uma variedade de tópicos que vão além do laboratório. Também é importante que os funcionários conheçam os objetivos exatos do laboratório. Assim, os respetivos proprietários traçam a situação atual do negócio, bem como os objetivos de curto, médio e longo prazo que foram traçados.

Guido Kirchberg: Só posso concordar com meu colega da Suécia. A troca regular entre as equipes de laboratório é muito importante para mim. Por exemplo, sempre tentamos ter os intervalos juntos. Também nos reunimos fora do trabalho para almoços com os funcionários, festas de Natal e outras atividades conjuntas. Isso fortalece nossa coesão e conexão como equipe.

Que medidas você toma para reter seus funcionários a longo prazo?

Sergio Catale: Já demos o passo mais importante: torná-los acionistas do laboratório. Como cada um deles tem participação acionária na empresa, é do interesse deles que o laboratório tenha sucesso. Ao mesmo tempo, oferecer a eles uma participação financeira na empresa foi a maneira mais clara e óbvia de mostrar minha gratidão a eles.

Johnny Tekin: Por um lado, dou aos meus funcionários estruturas claras e aloco funções e responsabilidades com clareza, para que saibam o que espero deles. Por outro lado, dou a eles a oportunidade de experimentar várias tecnologias novas e se tornarem pioneiros. Também lhes mostro oportunidades de desenvolvimento, para que saibam progredir na empresa. Para isso, trabalhamos juntos para criar um plano de desenvolvimento anual. Todos os anos, nossos funcionários podem escolher entre uma ampla variedade de oportunidades de treinamento.

Um estudo recente mostra a importância da comunicação dos funcionários para o sucesso de uma empresa. Como você garante um diálogo contínuo e pessoal com seus funcionários?

Guido Kirchberg: A comunicação com eles é muito importante para mim. Tento regularmente entrar em contato com eles, até para falar sobre coisas além do trabalho. A abertura e a transparência desempenham um papel crítico aqui. Eu dou o exemplo para minha equipe, contando-lhes sobre todas as decisões importantes que tomo em relação ao laboratório. Só assim posso construir a confiança necessária e ter a certeza de que eles apoiam a mim e à minha empresa.

Sergio Catale: Sim, uma comunicação interna forte é fundamental. Mas que tipo de estratégia tem mais sucesso quando se trata de alcançar e envolver os funcionários? No nível de equipe, começamos cada semana com uma reunião para manter todos atualizados. Ter uma conversa agradável com os colegas é muito bom, especialmente em uma situação de laboratório estressante. Divertir-se no trabalho é uma prioridade – não passa um dia sem que rimos juntos. Em um nível pessoal, também presto muita atenção às minhas relações com eles e me comunico honestamente.

Você também pode gostar

Escreva um comentário

Cancelar resposta

Senhor Jesus