Blog - Momento Kulzer

O que você sempre quis saber sobre cerâmicas

Trabalhar com cerâmica faz parte do cotidiano dos laboratórios. Mesmo assim, sempre surgem perguntas sobre como lidar corretamente com os materiais tanto entre jovens profissionais como especialistas. Aqui, a Técnica em Prótese Dental Kerstin Wagner oferece valiosas dicas sobre como trabalhar com cerâmica.

  • As diferenças de temperatura podem distorcer a estrutura. Como isso pode ser evitado? No caso de estruturas sólidas, a taxa de calor deve ser reduzida para evitar a diferença de temperatura na estrutura.
  • Para verificar a temperatura do forno de cerâmica, uma amostra de Transpa Clear pode ser queimada durante a primeira queima de dentina. Se a cerâmica ficar com aspecto leitoso, a temperatura está muito baixa ou o vácuo não foi suficiente (verifique a bomba e vedações). Se for transparente, mas as bordas estiverem arredondadas, a temperatura está muito alta. Assim, cada forno pode ser ajustado precisamente à cerâmica em questão.
  • Para evitar tensões ao resfriar objetos maiores, deixe-os na mesa elevatória do forno até atingirem o ponto de temperatura inicial.
  • Se você usar líquidos modeladores diferentes aos originais, a queima de prova é especialmente importante de ser realizada. Isto se aplica principalmente aos casos em que se trabalha com uma cerâmica de baixa temperatura de queima. Isso garante verificar que o líquido queima totalmente, sem deixar resíduos e que a cerâmica não fique cinza.
  • Ao selecionar um material de infraestrutura, é importante coordenar o CTE e as especificações do fabricante antecipadamente. De qualquer forma, o valor CTE da cerâmica deve ser menor que o da liga.

Você também pode gostar

Escreva um comentário

Cancelar resposta

Senhor Jesus