Blog - Momento Kulzer

Uma única visita ao dentista

A pandemia de COVID-19 impôs mudanças nos consultórios. Há de se priorizar diminuir o risco de infecção ao menor nível possível tanto para os pacientes quanto equipe. Ao mesmo tempo, um fluxo de caixa saudável é necessário para se recuperar financeiramente e manter a clínica em funcionamento. Mas o que isso significa para os dentistas, sua empresa e seus pacientes?

Apesar das precauções, os grupos de risco para o COVID-19 ou pacientes em geral tendem a evitar muitas visitas às clínicas. Além disso, para a segurança da equipe, menos visitas de um paciente reduzem o risco de exposição. Em virtude da crise econômica, é possível também que cada vez mais pacientes se concentrem em economizar dinheiro em um futuro próximo.

Sendo assim, como os dentistas podem reagir de forma adequada a essa mudança nas demandas dos pacientes sem comprometer a qualidade? Tendo em vista atender a ambos os lados, em alguns casos, pode ser uma alternativa substituir restaurações indiretas por diretas. Obviamente, o dente deve ter estabilidade residual suficiente para este tipo de indicação.

As vantagens incluem:

  • Redução da exposição à infecção, pois geralmente apenas uma consulta é necessária.
  • Os pacientes receberão uma solução que lhes permita economizar dinheiro.
  • As restaurações diretas, bem como os reparos intraorais de restaurações, são soluções que preservam mais a estrutura do dente em comparação às restaurações indiretas.

No passado, apenas cavidades pequenas e médias eram consideradas uma indicação para restaurações diretas com resina composta. Isso limitou a aplicação de compósitos diretos em áreas posteriores. Mas essas recomendações ainda são válidas tendo em visto o grande desenvolvimento das resinas compostas nos últimos anos?

Os dentistas usam cada vez mais restaurações adesivas diretas para restaurar cavidades amplas tanto em dentes anteriores quanto em posteriores. Além disso, a pesquisa e o desenvolvimento recentes melhoraram as propriedades físicas e introduziram resinas compostas contendo nanopartículas, o que aumentou a gama existente de possibilidades para os materiais restauradores diretos.

‘’Nova composição química da matriz orgânica, como TCD e sistemas de partículas otimizados, ampliaram as indicações de restaurações compostas diretas. ’’

A resina composta nano-híbrida universal da Kulzer, Charisma Diamond, foi desenvolvida para minimizar as causas primárias de falhas de restauração, ou seja, fraturas e cáries secundárias, principalmente nas restaurações em regiões posteriores.

Em vez da química Bis-GMA convencional, o monômero TCD-uretano da Kulzer, que apresenta alta capacidade de estabelecer ligações cruzadas faz parte da composição deste material. Este monômero especial tem uma alta reatividade que promove a formação de uma rede monomérica forte e densa. Junto com um sistema de partículas inorgânicas otimizado, a resistência mecânica às forças mastigatórias é aumentada consideravelmente. Este monômero “reticulador” especial tem outra característica muito importante: sua alta capacidade de agregação, aumentando a densidade de agregação dos monômeros antes da polimerização, gerando menor contração de polimerização. Este efeito, acompanhado por uma alta elasticidade do monômero, reduz também a tensão de contração, que é uma das pré-condições para uma boa qualidade marginal a longo prazo. Essas propriedades já foram confirmadas por vários estudos na última década.

O conceito de cores da resina é baseado em três níveis de translucidez. É ideal para todos os tipos de restaurações, desde simples restaurações monocromáticas até restaurações multi-cromáticas para situações estéticas mais complexas.

COVID-19 definitivamente mudou nossa maneira de pensar e nos comportar. Com os materiais corretos, como Charisma Classic e Charisma Diamond, os dentistas podem atender às necessidades dos pacientes de forma fácil e eficiente e ainda manter a qualidade e estética da restauração.

Caso 1:

Facetas diretas em Charisma Diamond ao invés de facetas indiretas em cerâmica

pelo Prof. Dr. Pedro Alexandre, Florianópolis, Santa Catarina.

Paciente jovem com aproximadamente 33 anos, procurou atendimento descontente com os desgastes presentes nos seus dentes, desgastes relacionados a atrição dental, e que se apresentam adiantados para a idade. Outro anseio do paciente era o de melhorar a forma e a cor dos dentes. Foram executados modelos iniciais para serem articulados e para enceramento diagnóstico, além disso, foram executadas fotografias faciais e intra-bucais, com objetivo de auxiliar no diagnóstico e planejamento do caso. Devido às suas excelentes propriedades físicas, a resina nano-híbrida Charisma Diamond foi selecionada.

Caso 2:

Restaurações posteriores semi-diretas de Charisma Diamond ao invés de inlays, coroas (parciais)

pelo Prof. Dr. Frederico dos Reis Goyatá, Alfenas, Minas Gerais.

Paciente 14 anos, gênero masculino, solicitou a restauração do dente 46 com grande destruição coronária. Após anamnese, exame clínico e radiográfico, contatou-se a vitalidade do dente foi sugerido ao paciente a realização de uma restauração semi-direta em resina composta. Após regularização da parede pulpar com cimento de ionômero, realizou-se o preparo do tipo onlay. Na mesma sessão clínica, moldou-se o preparo com alginato e vazou-se no molde um silicone de adição monofásico de consistência regular Variotime® Monophase (Kulzer) para obtenção do modelo de trabalho. Seguiu-se com a confecção da restauração indireta em resina composta pela técnica incremental com resina composta micro-híbrida Charisma® Classic. Com a restauração concluída, procedeu-se ao isolamento absoluto do campo operatório e prova da restauração no remanescente dental preparado. Na mesma sessão foi realizada a cimentação da peça, ajustes e acabamento.

Caso 3:

Restauração posterior em resina composta

pelo Prof. Dr. Adriano Lima, São Paulo.

Paciente gênero feminino apresentou-se ao consultório queixando-se de incômodo nos dentes posteriores inferiores do lado direito. Após exame radiográfico constatou-se lesão de cárie na região oclusal do segundo molar inferior direito (47), confirmada clinicamente por presença de pequena cavitação. O primeiro molar inferior direito (46) apresentava uma restauração de amálgama em infra oclusão e com as bordas fraturadas. O tratamento proposto foi a remoção da cárie e da restauração em amálgama pré-existente e realização de restaurações em resina composta.

  • Caso 1 - A partir das fotografias faciais foi executado um planejamento que levou em conta a linha média facial, e linha interpupilar, para definir a posição espacial da borda incisal dos incisivos centrais e se as linha média coincide. A partir da relaçã
  • Caso 1 - Seleção de cor da resina, com bolinhas de resina com a espessura aproximada de 1mm. Nessa imagem as resinas usadas para seleção foram A3, A2, OL, YO e AM.
  • Caso 1 - Aplicação do ácido fosfórico pelo tempo de 30s. Os dois incisivos centrais são os dominantes no sorriso, e precisam ser o mais simétricos possível, quando estamos reabilitando a estética, então optou-se por proteger os dentes vizinhos com matriz
  • Caso 1 - Com a guia palatina realizada em Silicone de Condensação Optosil® (denso) e Xantopren® (fluído) ambos da Kulzer, foi reconstruída a face palatina de acordo com o projeto do enceramento. A resina utilizada nessa camada foi Charisma® Diamond (Kulze
  • Caso 1 - Para preencher os espaços deixados para as caracterizações incisais, foi utilizada a resina Charisma® Diamond (Kulzer) cor AM. Essa resina tem a capacidade de dar um efeito translúcido âmbar, o que confere um efeito de contra opalescência.
  • Caso 1 - Adaptação da matriz Unica® anterior (Quinelato) para auxiliar no perfil de emergência e nos términos proximais evitando excessos de resina e facilitando a obtenção de contatos mais interessantes. Foi realizado então um incremento em toda a face
  • Caso 1 - Finalizada a incrementação da resina os procedimentos de acabamento se iniciam com a demarcação das arestas que delimitam as áreas planas, importantes áreas de reflexão de luz, e as áreas de sombra, que na verdade são as ameias vestibulares.
  • Caso 1 - Final imediato.
  • Caso 1 - Observe o detalhe do acabamento da resina e da textura de superfície, ideal que não sejam texturas muito grosseiras, para evitar acúmulo de placa, e que sejam mais próximas ao natural.
  • Caso 2 - Aspecto inicial
  • Caso 2 - Preenchimento e preparo da onlay
  • Caso 2 - molde em alginato e vazamento do modelo de trabalho com Variotime Monophase
  • Caso 2 - molde em alginato e vazamento do modelo de trabalho com Variotime Monophase
  • Caso 2 - Finalização da restauração indireta em resina composta.
  • Caso 2 - Restauração finalizada e cimentada em boca.
  • Caso 3 - Observa-se a presença de lesão cariosa com pequena cavitação no dente 47 e restauração em amálgama contendo pequenas fraturas marginais
  • Caso 3 - Condicionamento seletivo do esmalte.
  • Caso 3 - Aplicação de sistema adesivo GLUMA Bond Universal.
  • Caso 3 - Camada de resina Charisma® Diamond (dentina OM), seguindo o formato das cúspides.
  • Caso 3 - Foto final, logo após o término da restauração, ajuste oclusal e polimento.

Você também pode gostar

Escreva um comentário

Cancelar resposta

Senhor Jesus